VW Gol GTi – Série G4 Carros Clássicos

Publicidade
VW Gol GTi 1989
VW Gol GTi 1989

O VW Gol GTi foi objeto de desejo de uma geração de jovens apaixonados por carros e até hoje tem uma legião de fãs. Foi precedido pelo Gol GT no início da década de 80 e em seguida pelo Gol GTS em 1987. Mas o Gol Gti foi muito além de apenas parecer um esportivo, e mudou a indústria nacional sendo o modelo primeiro brasileiro a usar a injeção eletrônica.

O ano era 1988, o local era o 15º Salão do Automóvel, e dentre 17 fabricantes de carros e 200 de autopeças, o destaque foi o VW Gol GTi. No ano anterior o Gol tinha assumido a liderança de vendas e se manteve no topo pelos próximos 30 anos. Naquele momento nascia a versão que entraria para história da indústria nacional. O início das vendas foi em janeiro de 1989.

Reportagem no lançamento do VW Gol GTi no 15º Salão do Automóvel em 1988

Externamente trazia faróis auxiliares redondos, rodas de 14 polegadas emprestadas do Gol GTS, imponente aerofólio traseiro, para-choques e molduras laterais na cor cinza e a exclusiva cor Azul Mônaco.

Internamente sem dúvida alguma o destaque era para os bancos Recaro com encosto de cabeça vazados e padronagem de tecido exclusiva. O icônico painel satélite tinha mostradores com grafismo vermelho e o volante de quatro bolas e a manopla de câmbio eram revestidos com couro tipo Napa. Além disso estava lá o rádio toca-fitas Rio de Janeiro PLL, relógio digital, vidros e retrovisores elétricos.

Interior VW Gol GTi 1989
Interior VW Gol GTi 1989

Mas o grande diferencial do VW Gol GTi estava sob o capô, com a inovação da injeção eletrônica Bosh LE-Jetronic. Aplicada ao bom motor AP 2.0 de 8 válvulas, rendia 120cv e 18,4kgfm de torque a 3600rpm, fazendo 0-100km/h em 8,8 segundos e máxima de 190km/h. Como cereja do bolo, o consumo de 13km/lt na estrada e quase 9km/l na cidade.

Publicidade
Motor VW Gol GTi 1989
Motor VW Gol GTi 1989

Outras melhorias foram feitas no modelo, como tuchos hidráulicos para reduzir ruídos e dispensar regulagens, novos pistões, filtro de ar de maior capacidade, novo coletor de admissão, bomba de óleo de maior vazão, injetores de óleo no bloco do motor para refrigerar os pistões e novo comando de válvulas (as de admissão passaram de 38 mm para 40 mm de diâmetro). A taxa de compressão subiu de 8,9:1 para 10:1 e o escapamento foi redesenhado. A caixa de câmbio manual de 5 marchas também recebeu alterações. A Volkswagen adotou uma assistência técnica com plantão de 24 horas, por telefone.

Um detalhe restringiu a produção a apenas 2000 unidade ao ano, tornando-o ainda mais exclusivo após o lançamento. Vigorava a Lei de Informática, que limitava a importação de componentes eletrônicos, justamente onde a inovadora injeção eletrônica se encaixa.

Em 1990, o VW Gol GTI recebeu uma atualização visual para a linha 1991. As linhas na parte frontal ganharam novos faróis, grade, capô e para-lamas. Mas o que entrou para a história foi a roda “Orbital”, cujo desenho era o mesmo do conceito Orbit da Volkswagen. Esse modelo de roda virou uma febre entre os amantes da marca até os dias atuais.

Comercial do Gol GTi 1991

Siga-nos no Facebook e Instagram para ficar por dentro das novidades do mundo automotivo.

Publicidade