Carro elétrico vale a pena? Em quanto tempo ele “se paga”?

Carro elétrico vale a pena? Os carros elétricos estão avançando cada vez mais no mercado automotivo, mas os consumidores ainda tem muitas dúvidas relacionadas ao assunto. Uma das mais relevantes é o quanto o custo extra relacionado a energia elétrica é ou não menor do que o valor economizado em combustível. Ou seja, Carro elétrico vale a pena? Para responder esse questionamento foi realizado um estudo pela Organização de Consumidores e Usuários (OCU, na sigla em espanhol).

Carro elétrico vale a pena? Em quanto ele "se paga"?
Carro elétrico vale a pena? Em quanto ele “se paga”?

O estudo da OCU considerou os benefícios governamentais, o custo do kilometro rodado, o tempo e o custo de recarga para chegar a conclusão. Apenas com os benefícios governamentais, em alguns modelos, a ajuda chega a ser de até 7 mil euros, fazendo com que um Volvo XC40 Pure Electric saia por 35.750 euros, enquanto o preço de tabela desconsiderando o benefício chegaria aos 42.750 euros.

Segundo a Organização que avaliou se o carro elétrico vale a pena, no seu país de origem que é a Espanha, o custo médio de recarga de um carro elétrico usando a corrente elétrica doméstica é de 2,66 euros para cada 100km rodados. Se comparado a um carro movido gasolina, os mesmos 100km rodados teriam um custo de 8,30 euros, o que representa um custo quase três vezes maior.

O estudo avança demonstrando que o custo extra na compra do carro elétrico seria compensado a apartir dos 100 mil kilometros rodados. Analisando também os carros híbridos plug-in, que tem autonomia no modo 100% elétrico mais baixa ficando na casa dos 50km com uma carga, o carro “se paga” a partir dos 140 mil kilometros rodados.

A resposta se o carro elétrico vale a pena é: Sim

Demora a se pagar, mas vale a pena!

O estudo da Organização de Consumidores e Usuáriosconsiderou também outras formas de carregamento além da doméstica, como os postos privados de alta velocidade de carregamento espalhados pelas ruas da Espanha. Como mais potência disponível, esse tipo de carregamento é muito mais rápido e facilita o uso dos carros elétricos, principalmente durante as viajens, mas o cliente paga um preço bem mais alto pelo serviço.

Segundo o estudo, em alguns casos os serviços como o da Rede Plugsurfing, o custo chega ser de 22 euros a cada 100km, ou seja, quase 10 vezes mais caro do que a recarga doméstica. Como os usuários geralmente deixam o veículo carregando à noite, o “luxo” da recarga rápida acaba ganhando caráter emergencial.

Nesse post, o lado ruim dos alétricos que niguem te conta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.