A volta das calotas nas rodas da F1 2022

A volta das calotas nas rodas da F1 2022
A volta das calotas nas rodas da F1 2022

A F1 em 2022 traz várias alterações em relação ao pneu. Além da questão da mudança do aro 13 para o aro 18, algo que vem chamando a atenção, há outra novidade: a volta das calotas na categoria. Mas, para entender para que serve esta mudança, é preciso entender quem trouxe as calotas para a F1 e a sua função.

Vale lembrar que na temporada 2022, todas as equipes da F1 terão um pouco da Red Bull em seus carros, pois a equipe austríaca forneceu as novas calotas das rodas para todos os times. Cada calota é marcada com um número que começa com RB18. Dessa forma, não apenas a Red Bull e a equipe irmã AlphaTauri, estão utilizando partes do RB18, mas todas as equipes da Fórmula 1 têm um pouco do RB18 em seus carros em 2022.

O primeiro registro de uso de uma calota na categoria é datado de 1990. Durante a qualificação para o GP da Itália, a Ferrari usou uma solução de uma “tampa” com um furo no meio, para que se pudesse tirar as rodas. Mas devido ao superaquecimento dos freios, a equipe não pôde usar em corridas. A ideia era simples: com o uso da calota, a roda geraria menos turbulência, ajudando a gerar um menor arrasto para o carro e por consequência, ir mais rápido.

As calotas só iriam retornar após 16 anos, novamente com a Ferrari, no GP do Bahrein de 2006. A equipe italiana apareceu com a solução nos pneus traseiros, com um vão no meio, em parte bem parecido com a solução de 1990. Usando em algumas etapas durante aquele ano, mesmo com protestos pesados da Renault, que não surtiram efeitos. Toro Rosso e Toyota foram outras que experimentaram ainda naquele ano.

Em 2007, a Ferrari inovou novamente com sua invenção: criou uma estrutura complexa que não mexia para as rodas dianteiras, que sofriam mais com superaquecimento dos freios, essa solução tinha uma tampa levemente côncava e com uma pequena abertura. Era uma peça bem complicada: o ar que entrava pelo duto do freio para resfriar, acabava sendo direcionado por essa pequena abertura. Toda a estrutura da calota era ligada diretamente à roda. Por isso, a montadora italiana teve também que mudar a porca e a pistola para o acoplamento ficar perfeito na hora das trocas de pneus.

Nesse post, mostramos todos os detalhes do novo carro da F1 de 2022

FONTE: TERRA

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.